sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Blog do Tsavkko: Ato público contra o golpe midiático - Comentários e Vídeos

O jornalista Raphael Tsavkko fez um excelente trabalho de pesquisa sobre a cobertura do evento hstórico de ontem em São Paulo, citando inclusive o nosso blog. Um trabalho dessa qualidade merece a reprodução, a qual eu faço até o ponto aonde seria publicada a carta do Barão de Itararé, que já está publicada abaixo.

 
Vídeos do Ato Público Contra o Golpe Midiático no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo com a presença de mais de 500 pessoas - auditório lotado, corredores lotados e muita gente na rua, sem poder entrar - e com a participação do Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé, MST, CUT, CTB, Força sindical, Nova Central Sindical, CGTB, ALTERCOM, PDT, PSB, PCdoB, PPL e LBI.

O representante do PT não chegou a tempo e, infelizmente, PSOL, PCB e PSTU não deram as caras.

Contribuíram apenas para ajudar  mídia a acusar de "governista" o ato. Um péssimo papel para a esquerda.

Éramos mais de 500, 700, sem dúvida. O auditório estava tomado, o calor era absurdo, mas resistimos bravamente! Na rua, centenas de pessoas se amontoavam na calçada, tentando ouvir e, na impossibilidade, marcaram presença e surpreenderam a organização, que não esperava tamanha adesão. O ato da direita, coletando assinaturas em defesa da Liberdade de Empresa, não conseguiu juntar nem uma fração de nosso ato. Um ato pela Liberdade de Expressão, pela liberdade da verdadeira imprensa, a ética, coerente e não a golpista.
O local do Ato não poderia ser melhor. A sede do Sindicato dos Jornalistas, no auditório Wladimir Herzog, nome que representa como poucos a luta pela democracia e pela liberdade de expressão no país. NEste auditório fizemos história. Reunimos organizações, partidos e cidadãos para mostrar que não iremos aceitar calados que nossa liberdade de expressão seja jogada na lama. Mostramos a força do povo, dos blogs, da mídia alternativa. A mídia tradicional não tem e jamais terá novamente a mesma força de outrora.

Éramos 700 blogueiros sujos, ativistas, militantes, apertados em um auditório lotado, suados, abafados, mas valentes. Nossa luta é e sempre será pela democratização dos meios de comunicação, pelo nosso direito e de todos à informação, mas não qualquer informação, mas a com ética e responsabilidade.

Contra o golpe midiático, contra a imprensa marrom, protestamos. E foi um sucesso.

Na abertura, um discurso entusiasmado de Miro Borges (a carta lida está logo no final do post), seguido por uma mensagem do presidente do Sindicato dos Jornalistas, o Guto. Logo após a palavra foi passada para os representantes dos sindicatos presentes (nota para o entusiasmado e contagiante discurso do representante da CGTB) e para Gilmar Mauro, do MST, aplaudido e ovacionado, como merece o movimento social mais importante da atualidade e alvo preferencial das oligarquias e da mídia viciada.

Após, discursaram Palhares, da Carta Maior e ALTERCOM e Eduardo Guimarães, do Movimento dos Sem Mídia.

Durante o discurso do presidente do PCdoB uma interrupção espontânea para que Luiza Erundina fosse saudada e seu nome fosse gritado por todos os presentes. Erundina logo tomou o microfone e fez um dos melhores discursos da noite, sendo novamente saudada aos berros por todos os presentes. A vitalidade e força de Erundina sempre surpreende. É um prazer vê-la discursar.

O ato, enfim, foi um grande sucesso. E que venha o PIG!

Aliás, O Globo, Estadão e Folha, ao menos, estiveram presentes ao ato, cobrindo o evento. Esperamos que não inventem, aumentem ou simplesmente deturpem o caráter do ato e do que foi dito. Temos tudo gravado e escrito, logo, qualquer mentira será fácil e rapidamente detectada.

No Blog do #RioBlogProg, um primeiro vídeo, postado antes de todos, com a abertura do ato.

O G1 cobriu o evento e publicou matéria.Mais fotos no Vi o Mundo. O Óleo do Diabo teve acesso à vídeos da abertura do evento de outro ângulo.

Vídeos do evento:


Ato contra o golpe Midiático - 1 from Raphael Tsavkko on Vimeo.

Ato público contra o golpe midiático 2 from Raphael Tsavkko on Vimeo.

Ato público contra o golpe midiático 3 from Raphael Tsavkko on Vimeo.

Ato público contra o golpe midiático 4 from Raphael Tsavkko on Vimeo.

Ato público contra o golpe midiático 5 from Raphael Tsavkko on Vimeo.

Ato contra o golpe midiático - Hino from Raphael Tsavkko on Vimeo.
O Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo viveu um dos seus melhores dias nesta quinta-feira à noite.
Eram 18h15 quando este blogueiro chegou ao local e mais de cinquenta pessoas já se aglomeravam no auditório Wladimir Herzog, que tem capacidade para 100 pessoas sentadas.
O ato começaria às 19h, registre-se.
Entramos numa das salas da diretoria da entidade pra discutir os encaminhamentos do evento e quando saimos, umas 18h45, o auditório já está lotado.
Antes de continua preciso fazer um registro, todas as fotos que você ve aqui são do blogue Falando Sozinho, do Ivan Trindade, que me autorizou a publicação e onde você vai encontrar outras boas imagens.
O ato começou às 19h20. Éramos umas 300 pessoas no auditório e uma fila de mais de 100 tentando entrar.
Ao fim, os mais pessimistas falavam em 600 presentes. E os otimistas em mais de 1 mil. Este blogueiro arrisca dizer que de 700 a 800 pessoas estiveram no Sindicato dos Jornalistas nesta quinta à noite.
Havia gente no corredor, no saguão do prédio e na rua. Algo impressionante.
E gente de diversos lugares. Um número considerável de pessoas de outras cidades e até de outros estados.
Além da presença de muitos veículos da mídia independente e livre, o que surpreendeu foi a presença maciça de órgãos da mídia tradicional. Provavelmente esses veículos esperavam que algo fosse dar errado. Ou imaginavam que a gente repetiria o fiasco do ato que ajudaram a promover na tarde de ontem na Faculdade do Largo São Francisco. E que não juntou nem 100 pessoas.
De qualquer forma é importante que se registre aqui que a relação com a imprensa comercial foi absolutamente respeitosa. Nenhum jornalista teve qualquer dificuldade pra realizar o seu trabalho.
Posso assegurar, porque fiz essa mediação, que todos foram tratados de forma democrática e respeitosa.
Havia gente do Globo, do Estadão, da Folha, da Record, da Veja etc.
Da mesa do participaram representantes da CUT, CTB, CGTB, Nova Central Sindical, MST, Altercom, Barão de Itararé, Sindicato dos Jornalistas, PDT, PCdoB e PSB.
Pelo PSB falou a deputada federal Luiza Erundina. Ela encerrou o encontro e foi a mais aplaudida da noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua mensagem e contribua com a construção de nosso evento! Inscreva-se também em nossa lista de discussão http://groups.google.com.br/group/rioblogprog Obrigado!

Últimas dos blogueiros progressistas do Rio de Janeiro!

Total de visualizações de página